0 Resenha : De Verdade “Na Mira do Groove”


Nevilton e o rock de verdade
Trio do Paraná, que conquistou inúmeros fãs ao redor do Brasil com o EP Pressuposto, lança o aguardado primeiro álbum.

Publicado em 01 de Dezembro de 2011.
por : Tiago Ferreira
fonte : Na Mira do Groove

O Nevilton começou mais ou menos como uma explosão. Apesar de terem iniciado as atividades em 2007, o pavio começou a se encurtar quando eles lançaram no ano passado o EP Pressuposto, que foi muito bem falado por sites especializados em música daqui.

Um resumo do Nevilton: “Música brasileira e rock livre de preconceitos. Síntese de um montão de influências, desde Noel Rosa até The Black Keys”

A faixa-título tem muitos requintes pop, mas é levada por solos esparsos junto a riffs pegajosos, algo que oscila entre a jovialidade do Autoramas e a firmeza estética do rock’n roll do Pixies. Em dois minutos e meio de canção, já temos um resumo do que é o Nevilton, grupo encabeçado por um membro de mesmo nome (Nevilton de Alencar), que toca guitarra e faz os vocais. Para completar o já consagrado ‘power trio’, Thiago Lobão assume o baixo – e também canta – e Flipi Stipp toca bateria.

Eles vieram da desconhecida Umuarama, interior do Paraná, e já tocaram em cidades conhecidas e afastadas do Brasil, algo bem ambicioso para uma banda que, à distância, ainda cheira a talco. (Inclusive, eles abriram um show para o Green Day neste ano, para mais de 40 mil pessoas.)

Todo o vigor roqueiro é aliado a referências distintas que vão de Anjos do Inferno a Black Sabbath. “Música brasileira e rock livre de preconceitos. Síntese de um montão de influências, desde Noel Rosa até The Black Keys”, resumiu o trio em um especial de novas bandas do jornal carioca O Globo.

Neste ano, eles solidificaram o terreno com o lançamento do álbum De Verdade, que traz algumas composições do EP anterior, como “Pressuposto”, que abre o disco, e “Vitorioso Adormecido”, que exalta um personagem anônimo ao dizer que “aos poucos ele ganha e cresce (…)/Um cara como você”. A faixa pode até servir como antítese à conhecida “Cara Estranho”, dos Los Hermanos, que vai por uma linha mais depreciativa nessa mesma construção narrativa.

Muitas canções já são conhecidas do público. “Bolo Espacial” cita os prazeres de se ouvir Ramones e Nirvana. As linhas de guitarra são nostálgicas no sentido grunge da coisa, e a banda fala sobre os velhos tempos de loucura. “Delicadeza”, escrita quando Nevilton e Lobão estavam no último ano do colegial, ganhou arranjos que enfatizam a verve roqueira do grupo.

Não há nenhuma pretensão no som do Nevilton. Poderíamos até dizer que é uma Jovem Guarda moderna temperada pelo que há de melhor do rock clássico. É mais ou menos por aí que se entende a alcunha da banda de ‘rock presidencial’. “Esse negócio de música autoral não dá grana. Então, no começo, em vez de comprar cerveja, a gente comprava um conhaque barato chamado Presidente. Aí pegou: fazemos o rock do conhaque Presidente”, confessou Nevilton em entrevista à Rolling Stone.

Portanto, a hora de pular é agora. Abandone os argumentos negativos sobre o rock nacional e deixe-se levar pelo som divertido e dançante do Nevilton.


0 Resenha : De Verdade no Maringuaça


fonte : Maringuaça
por : Leonardo Milan 

Falar deste álbum é quase que como falar de uma parte da minha vida. Ir ao show desse trio é sempre voltar com histórias, sorrisos ou ressaca.

A música dos paranaenses de Umuarama sintetiza talvez um novo pop rock. Composições de altíssimo nível, algumas delas entoadas há tempos nos shows pelo país, outras um tanto mais recentes. Harmonias muito boas, vocalização extremamente competente.

Para aqueles que já viram a banda sabem que ao vivo é uma loucura interessante, com mudanças rítmicas e referências musicais diversas. Eu mesmo que gosto basicamente de um som mais pesado, nunca resisto à uma apresentação deles.

A grande diferença entre a gravação e as apresentações é que podemos nos atentar melhor nos instrumentos. Nota-se ainda mais que o Nevilton é um excelente guitarrista, arranjos impecáveis, assim como nas linhas de baixo do Tiago Lobão, isso sem contar os backing vocals que estão perfeitos.

Chega de rasgar seda, eles tem “nome de remédio” e suas músicas falam de relacionamentos à cerveja. Vá ao show, não se arrependerá.


0 Resenha : De Verdade na Rolling Stone Brasil

Rolling Stone Brasil - Outubro de 2011

“Com letras espertas e boas guitarras, trio foge da ingenuidade do rock nacional.”

Rolling Stone Brasil - Outubro de 2011

por MARIANA TRAMONTINA
Fonte: Rolling Stone Brasil
13 de Outubro de 2011

Depois de lançar um elogiado EP e receber um Prêmio Multishow, o trio paranaense Nevilton não traz novidades em seu disco de estreia para quem já conhece a banda. Mas, aos não iniciados, o grupo faz as honras com 14 temas de guitarra, baixo e bateria bem mais interessantes do que os que costumam frequentar rádios e festivais. Sobressai a combinação do power pop dos anos 90 com a inspiração do rock brasileiro, unindo guitarras sujas e acentos melódicos. Há momentos familiares, como “Pressuposto”, que nasceu pronta para FMs, e “A Máscara”, quando salta a semelhança vocal de Nevilton com Nando Reis e uma levada com jeito de Skank. As influências, no entanto, ultrapassam barreiras e traçam um perfil próprio, como a garageira “Fortuna”, que se desenrola em uma bossa que foge da obviedade. Os melhores momentos estão em “Tempos de Maracujá”, “Bolo Espacial” e no quase rockabilly “Me Espere Menino Lobo” e seu solo virtuoso sem ser gratuito. Com letras espertas e boas melodias, as canções têm uma essência pop, felizmente sem a ingenuidade que converte em música infanto-juvenil parte do repertório do rock nacional. A banda peca na falta de produção e de um polimento, mas, para ouvidos cansados da mesmice, Nevilton entrega música de verdade.


Nevilton
De Verdade
Independente



0 Resenha : De Verdade no 505 Indie


por Foca
Fonte : 505 Indie

Então eu estava lá, na passagem de som do Quarto Negro, quando o Nevilton veio falar comigo. Foi simpático, falou que já tinha visto um ou outro tweet nosso, e nos deu o CD para escutar.

Eu já tinha assistido a passagem de som deles, fiquei bem impressionado com o som que esse powertrio formado por Nevilton de Alencar (guitarra e voz); Tiago Lobão (baixo e voz) e Flipi Stipp (bateria), fazia.

Ouvindo o CD em casa, logo de cara sou bombardeado por uma guitarra cheia de energia e riffs interessantes, junto com linhas de baixo e bateria que enriquecem o som e dão uma excelente base para as canções. Chegando na terceira faixa, Tempos de Maracujá, tive uma sensação de estar vivendo os anos dourados do rock nacional, porque a gente tem boas bandas para representar o nosso BRock.

Na quinta música, Bolo Espacial, tive a certeza de que ouvindo um Nevilton, tudo fica bem legal. E fica mesmo! A banda que venceu o prêmio Multishow Experimente 2011, traz referências abrangentes que vão de Paralamas e Barão Vermelho, até Los Hermanos e Nando Reis. As letras abordam o cotidiano e sentimentos complexos com lírismo e um toque radiofônico, que me faz pensar que estamos perto de voltar a escutar rock em português nas rádios.

Até a última das 14 canções que compõe o disco de estréia, eu fiquei colado no trabalho desses paranaenses de Umuarama, “sem nem lembrar de hora pra voltar”, tamanha a energia e frescor que eles trazem em todas as faixas. O trio não deixa a peteca cair em nenhum momento! Tudo que você quer é “ficar em paz com quem quer que seja”, ouvindo esse belo álbum.

Nota: 8.5/10
Melhores Faixas: Tempos de Maracujá, Bolo Espacial, Fortuna, Delicadeza


0 Um belo papo no UP Notícias, da TV UP de Umuarama.


Nesta sexta-feira (07/10/11), tivemos um bate papo com a jornalista Lizandra Gomes, do UP Notícias, da TV UP, canal aberto de Umuarama (PR), nossa cidade natal e atual moradia da Lizandra, que acompanha nosso trabalho desde os idos de 2007, quando ela fazia o Programa Garagem e o Café a La Carte, da Rádio Cesumar de Maringá.

Fica o grande abraço à equipe da TV UP, esperamos voltar sempre, afinal é sempre bom rever os amigos.


0 Paraná inspira artistas dos mais diversos estilos musicais


Usando uma expressão bastante conhecida, é possível dizer que o Paraná já foi cantado em verso e prosa. As belezas do estado e as características de seu povo já renderam canções nos mais diversos estilos: rock, reggae, sertanejo e até funk carioca.

A seguir você conhece ou relembra algumas das músicas que têm a cara do paranaense:

‘Bicho do Paraná’, João Lopes
A música, que já foi tema de comercial de televisão na década de 1980, se tornou uma espécie de hino extra-oficial do Paraná. Misturando música caipira e rock’n roll, João Lopes exalta o orgulho de ser paranaense. De acordo com ele, a canção nasceu após uma tentativa frustrada de fazer sucesso no Rio de Janeiro.

‘A Barca’, Djambi
Um dos principais destinos turísticos do Paraná, a Ilha do Mel é o reduto de milhares de jovens que buscam diversão no litoral. A Djambi, uma das principais bandas de reggae do estado, aproveitou o clima ‘paz e amor’ do local para fazer esta música, que canta as belezas da ilha e também orienta os turistas, para que não deixem sujeira no local.

‘Lá Vai o Trem’, Blindagem
A mais famosa banda de rock paranaense também fez sua homenagem à riqueza turística e natural do Paraná. Na levada do blues, o saudoso Ivo Blindagem canta o trajeto percorrido pelo trem que corta a Serra do Mar entre Curitiba e Paranaguá. “Beleza como esta você só encontra aqui”, garantem os roqueiros.

‘Paraná Querido’, Milionário e Zé Rico
“Paraná querido sua terra e seu povo eu venho de novo homenagear”. São os primeiros versos cantados pela consagrada dupla sertaneja. A homenagem cita nada menos que 61 cidades paranaenses. Apesar de ser pernambucano de nascimento, José Rico foi criado no município de Terra Rica, no noroeste do estado.

‘Mulher do Paraná’, Fernando e Sorocaba
Fernando e Sorocaba se conheceram em Londrina, onde formaram a dupla que hoje é um fenômeno entre os fãs da música sertaneja. O sucesso não fez com que os dois esquecessem suas origens, especialmente o público feminino. Nesta música, relatam o encontro com a moça mais bonita que já viram no Paraná.

‘Nas Esquinas de Umuarama’, Nevilton
Da cidade de Umuarama, no noroeste do Paraná, vem a banda de rock Nevilton, que começou a ganhar projeção nacional no ano passado. Os rapazes foram considerados uma das principais revelações do cenário roqueiro. Uma de suas primeiras músicas relata um misto de tédio e encantamento com a vida no interior.

‘Curitiba Funk City’, Bonde das Impostora
Um paulista, uma carioca e uma curitibana formam este trio, que trouxe para a capital paranaense o deboche do funk. A letra faz graça com tudo aquilo que caracteriza o universo da capital, como o frio, o ligeirinho e o linguajar característico. O refrão não poderia ser mais emblemático: “leite quente dá dor nos dente”.

Veja a matéria original AQUI.
Publicado em 01 de Outubro de 2011, às 09h29min
Fonte: Frizz / Gazeta do Povo


0 “De Verdade” na Folha de São Paulo


E já começou a sair na imprensa as notícias sobre o lançamento do nosso primeiro álbum, o “De Verdade”, que já está prontinho e aguardando ordens para aparecer por perto de vocês!
Vejam a matéria que saiu hoje, na Ilustradada da Folha de São Paulo. E aproveitem para ouvir Fortuna, uma das músicas inéditas que estarão no disco, publicada no blog Remix, também da Folha.
Reproduzimos a matéria pra vocês:
………
FOLHA DE SÃO PAULO
14/09/2011 – 10h48

Banda paranaense Nevilton lança seu 1º disco, “De Verdade”

CAROL NOGUEIRA

DE SÃO PAULO

O nome pode parecer de músico em carreira solo, mas Nevilton Alencar, 24, faz questão de dizer que a banda é que leva o seu nome.
É engraçado. “Uma vez rolou até um: ‘Como? Ney & Vitor?'”, ri o paranaense, que canta ao lado de Tiago Lobão (baixo) e Flipi Stipp (bateria).
Em breve, Nevilton não vai ter de explicar que não é banda sertaneja, mas de rock.
O grupo lança neste mês seu primeiro disco, “De Verdade”, que tem tudo para ficar entre os melhores do ano. A banda venceu na semana passada a categoria Experimente do Prêmio Multishow.

Divulgação
Os membros atuais da banda Nevilton, que lança agora seu primeiro álbum
Os membros atuais da banda Nevilton, que lança agora seu primeiro álbum
Em 2010, quando lançou o EP “Pressuposto”, a banda conquistou a crítica musical. “Agora, esperamos conseguir fazer pelo menos o dobro do barulho”, diz Nevilton.
A versatilidade do grupo é uma de suas principais características. “Nossas influências vão de Chuck Berry e Elvis até Titãs, Paralamas e Barão Vermelho”, conta.
Cazuza é, aliás, influência em músicas como “A Máscara”, nas quais a veia “poeta” de Nevilton chama atenção.
Com simplicidade e delicadeza, as letras destrincham situações e sentimentos complexos cotidianos.
Os próximos shows são em Campinas (17), Bragança Paulista (24) e São José dos Campos (25). Em SP, só no dia 21 de outubro, no Studio SP.
Ouça a faixa “Fortuna” no blog Remix

DE VERDADE
ARTISTA Nevilton
LANÇAMENTO Sombrero/Fora do Eixo
QUANTO R$ 15