Back to the top

Por Paulo Terron. 24/03/2009 – 14:44h

Galera PQC 46

Uma semana mais que especial para o podcast Qualquer Coisa: na edição de número 46 não só recebemos Nevilton e Tiago Lobão – dois terços do grupo Nevilton -, mas eles ainda trouxeram a Estela Padilha (do primeiro Big Brother Brasil!). Então falamos sobre o Just a Fest (também conhecido como “o show do Radiohead”), Michael Jackson e os bastidores do programa global.

E olha que a Estela contou toda a verdade sobre o programa: do casting à política de roupas, do temperamento do Boninho aos motivos que a levaram a ser eliminada. De bônus, para elevar o nível de sensacionalismo, ela explica aquela história de que ela teria tirado a virgindade da Sabrina Boing Boing. Foi nossa primeira ex-BBB – agora só faltam 130.

http://www.gcast.com/go/gc_300x240?xmlurl=http://www.gcast.com/u/qualquercoisa/main.xml&autoplay=no&repeat=yes&colorChoice=0 Assine  Coloque no seu site

Clique aqui para baixar o MP3. Ouça os podcasts anteriores aqui. Fale conosco: podcastqualquercoisa@gmail.com.

fonte: http://pauloterron.ig.com.br/podcast-qualquer-coisa-edicao-46-tem-radiohead-nevilton-e-bbb

41

É isso ai, amiguinhos e amiguinhas! 😀
Todos os shows do festival Curitiba Calling serão transmitidos on-line!

O link para assistí-los é : http://is.gd/p2ba

Nosso show está previsto para as 21h… 
É só entrar no link, preparar a pipoca e o guaraná enquanto a página carrega e deixar a gente fazer a festa em Curitiba e na sua casa!!! 😀
20

por Aline Baroni

 
Nevilton é a primeira das três bandas de fora da capital paranaense a tocar no festival. E não é por menos que eles foram chamados: o indie rock que os caras fazem é excelente, dançante, animado. Prometem transformar a platéia do Curitiba Calling em uma verdadeira pista de dança! A trinca é composta por Nevilton de Alencar (guitarra e vocal), Thiago Lobão (baixo) e Fernando Livoni (bateria), todos egressos da dissolução do grupo Superlego, badalado no circuito independente estadual. E eles não negam suas raízes do interior, com um toque caipira em algumas músicas, especialmente em “Nas Esquinas de Umuarama”, que fala sobre a cidade natal dos músicos. Além disso, outras referências do grupo são o rock, claro, e a bossa nova. “É rock em português, com influências de toda vida e arte que nos rodeia. Simples e honesto assim”, define o líder cujo prenome serviu de batismo à nova formação. Os temas abordados pelas músicas também são os mais variados possível: “Não nos prendemos a um tema específicamente, da mesma forma que não nos prendemos em questões de formato, estilo de música. Há canções sobre amizade, saudade, amor, tristeza, dúvidas, carinho, mentiras… em sua maioria, tentando manter algum clima feliz e quiçá dançante”, resume. Afinal, o que Umuarama tem, além de árvores, calor e uma réplica da Torre Eiffel? Nevilton prova que a cidade de quase cem mil habitantes, situada no noroeste paranaense, tem é muito rock também. Então venha provar o rock deste trio do que está gravando o álbum de estréia nos estúdios do conceituado selo YBrazil?, em São Paulo.Nevilton toca no Curitiba Calling, às 21h do dia 28.

fonte: http://www.mondobacana.com/index.php?option=com_myblog&show=Curitiba-is-calling-vem-Nevilton-.html&Itemid=594

10

Por Luiz Cláudio Oliveira, da coluna Acordes Locais, que sai toda quarta-feira na Gazeta do Povo:


A banda Nevilton (www.nevilton.com.br), de Umuarama, Noroeste do estado, está na estrada. Neste dia 28, virá à capital, participar do festival Curitiba Calling, no 92 Graus, em homenagem ao aniversário da cidade. Mas, antes disso, o mês foi dedicado a São Paulo. Lá, o trio gravou no estúdio YB (www.ybstudios.com.br) o seu primeiro “disco de verdade”, como eles mesmos falam. Em Sampa também participaram da festa de aniversário do Podcast Qualquer Coisa (www.gcast.com/u/qualquercoisa), apresentado pelo músico Max de Castro e pelos jornalistas Paulo Terron (do blog With Lasers) e José Flávio Junior (Revista Bravo!).

Vou deixar Nevilton falar:
“Gravamos 14 músicas assim… para peneirarmos de dez a 12 músicas para o disco ‘de verdade’… A gravação foi no YB, um dos melhores estúdios do Brasil… fica em São Paulo, presta (ou já prestou) serviços pra varias grandes gravadoras, sem contar o selo que eles tem que é super bem conceituado, o YBrasil… A produção, questões de arranjos e finalizações das músicas é minha mesmo (Nevilton) …A técnica do som e gravação ficou nas mãos do Beto Machado (Bob Mac), que já trabalhou com uma galera massa também! A mixagem e master vai ficar nas mãos do nosso parceiro Marconi de Morais, que está lá em Los Angeles, trabalhando com produção musical por lá e já trabalhou com muita gente boa, coisa fina… (mais informações sobre o currículo dele: www.myspace.com/marconidemorais). Gravamos tudo simultaneamente, para dar aquele clima de trio, roqueiro, pegada de ao vivo, com alta definição de áudio, e uma boa uniformidade de timbres, o que vai soar legal para esse lance de textura, crueza “de verdade”. Inclusive, estamos falando tanto desse negocio de disco “de verdade” que, provavelmente, esse será o nome do disco! Aproveitar pra chamar algo assim… enquanto ainda existem discos, CDs, e a internet ainda não toma conta 100% de tudo, né!? Pretendemos lançar o disco até o comecinho do próximo semestre… quiçá um tempinho antes… estamos a todo vapor! Cogita-se algumas parcerias quanto a esse lançamento e distribuição, mas acho que não vamos enrolar muito não. Se essas possibilidades não desenvolverem legal, estamos dispostos, e fazendo os devidos planejamentos para lançarmos independente mesmo.”

A Nevilton é um trio que faz uma interessante mistura de pop rock alegre e energético. Tem composições com letras simples e diretas. A música também é direta (até por ser um trio), com uma “cozinha” (Fernando Livoni na bateria e Tiago Lobão Inforzato no baixo) rápida e firme e boa participação da guitarra de Nevilton de Alencar.

55

por Larissa Figueiredo


No sábado, dia 28 de março Curitiba vai ganhar um presente vindo do interior. O festival Curitiba Calling que começa na sexta, dia 27 e acaba no domingo, dia 29, contará com a presença da banda de Umuarama, o Nevilton. O festa, que será no Espaço Cultural 92º, pretende homenagiar a capital paranaense nos seus 316 anos.


Além de todas as atrações que vão rolar nos três dias de comemoração, vale a pena conferir Nevilton. Por quê? Só porque eu gosto? Claro que não.

Quem esteve presente nos shows que o trio já realizou na capital sabe do que eu estou falando. O trio trouxe uma proposta diferente, ótimas melodias e aquele pézinho vermelho, características únicas, composições idem. Destaque para música “A Máscara”.

Quem? Nevilton www.myspace.com/nevilton
Quando? Sábado, 28 de março, 21h
Onde? no Espaço Cultural 92º – Benvindo Valente, 280 – Alto São Francisco


12

É isso ai, minha gente bonita! “A Máscara” rolou no programa Trip Eldorado, apresentado por Paulo Lima, editor da Revista Trip. Além da gente tem boas conversas sobre novas midias e abordagens na web, tem também o Herbert Vianna, Kassin e Miranda falando sobre o guitarrista Chimbinha… e muito som bacana! Vale a pena conferir!


32

Saímos de viagem na madrugada de sábado para domingo. O trio, meu pai, mais o amp do Lobão, mais um colchão para emergencias, mais varias malas e equipamentos de todos, resultado: quase não coube na camionete, tivemos que viajar com bolsas nos colos, caixas entre nós e etc. Fora a complicação espacial, tudo deu certinho, a viagem foi muito tranquila, viajamos cedinho e chegamos na hora do almoço em São Paulo. Comemos numa padaria chamada Campos Elíseos, um lanchinho muito bom! Depois disso fomos a casa da Estela, prima do Lobão, onde estamos pousando. Elá é muito querida… inclusive, os parentes do Lobão são todos heróis! Já conhecia o quão bacana é a tia Cléris, mas depois que conheci o Léo e a Estela, vi que todos são muito gente fina, prestativos, curtem morar em São Paulo, trabalham loucamente, tem amigos bacanas e adoram e apoiam as idéias de nos mudarmos para cá! Depois de descansarmos um tanto da viagem, ligamos para alguns amigos, da turma que emprestariam amps para usarmos nas gravações… os amps de guitarra foram do Gustavo Martins (Ecos Falsos) e do Capilé (Sugarkane), ambos tocavam naquele domingo, eu conseguiria pegar só no finalzinho do dia, ou ainda teriamos que esperar para pegar no outro, dependendo dos horarios que terminassem as festas… conseguimos pegar o do Capilé ainda no domingo, de madrugadinha… o Gustavo levaria o dele na segunda feira, no estudio… então fomos dormir e descansar para a grande segunda feira!
Acordamos cedo, fomos para a Vila Madalena, de acordo com o que tinhamos estudado no mapa! Deu tudo certinho, graças a Deus! Chegamos no estudio, aquele bruta susto! Equipamentos fodas demais, de assustar mesmo! hahahaha A mesa gigante, interfaces que mexiam os botões de acordo com o que rolava no computador, periféricos vários… analógicos, lendários e etc… foda! Nessa hora os frios na barriga começaram, só se ouvia comentarios de cada um: “Caramba! Você viu aquilo?” O Lobão usou seu amp Marshall Valvestate 150 duplamente microfonado e o Fer usou uma bateria Yamaha com tons de 12, 13 e 16 e muitos microfones, foi foda! Tinha até um microfone de fita ali, meu! Ultra sensivel, uma loucura! Os timbres da batera ficaram magicos! Muito acima do que vinhamos gravando até hoje (e olha que os timbres da demo já foram bastante elogiadas até agora!). Usamos o amp de guitarra em um “aquario”, batera na salona com nós três tocando e trocando olhares (ui! hahahaha), passamos algumas músicas, cada instrumento, cada timbre… o primeiro dia de estudio foi basicamente só para timbrarmos tudo, deu tudo certinho, saimos de lá super cansados e totalmente felizes com os resultados até então!

Nevilton, Nevilton, Fernando e Lobão no Estúdio da YB.

Terça feira foi dia de acordarmos cedo novamente, fomos para a Vila Madalena, gravamos algumas duas ou três músicas, saimos almoçar, voltamos e gravamos mais umas 10 até a noitinha… foi um dia que tiramos para gravar praticamente todos os instrumentais, foi foda! Extremamente cansativo! Mas foi ótimo! Ficamos muito felizes!
Na Quarta Feira, chegamos cedo, ouvimos algumas coisas, e a batera estava com um timbre bastante inferior nas primeiras duas músicas que gravamos, talvez por todas aquelas questões de pele nova nos tambores… ainda não estavam tinindo como deveriam… então regravamos as duas primeiras, eu lembro que eram “Ballet da Vida Irônica” e “Luz Demais pr’eu Dormir”. Depois disso, o Lobão refez umas duas passagens de baixo para garantir a “boniteza” toda! Após isso fomos almoçar, e voltamos para gravar os vocais!!! Força Nevilton!!! hahahahaha Eu já estava mais quebrado que arroz de terceira, tomei alguns energéticos, dei uns pulos, corri um pouco por ali, fiquei ligadão denovo! rsrsrsrs E começamos as gravações, no primeiro dia, consegui gravar 7 músicas… Voltei pra casa quase chorando! hahahahaha Comemos uma pizza num botequinho na rua de trás e eu fiquei em casa para dormir… os meninos foram beber uma cerveja… eu descansei.

a trupe na nave!

Sir Beto Machado “Bob Mac”

Quinta feira, o grande dia oficial da semana!!! Uma correria da gota serena! Chegamos no estudio de manhã, estavam rolando uns testes para um comercial de tv, já que teriamos que esperar de qualquer forma, pois tinhamos marcado as 13h no estudio, eu e o Fer também fizemos o teste, nos apresentamos e cantamos uma música para a camera! O Fer tocou um pagodão em viola e eu toquei A Mascara, em violão… uma maravilha só! hahahaha Deu a hora e começamos as gravações novamente, muita maçã e muita agua…

canta… e vê se não cansa!

Rolavam até óleo de copaíba e própolis as vezes! hahahaha Gravamos… deu 8 horas e tinhamos terminado todos os vocais e instrumentais… ainda rolou de fazer uma segunda guitarrinha para Ballet da Vida Irônica e Bolerothèque! hahahaha 9:02 terminamos oficialmente as captações todas!!! Desmontamos tudo o mais rápido possivel, saímos do estudio as 9:40… passamos em casa para trocar de roupa e partir para a segunda jornada de trabalho daquele dia: o show no aniversário do Podcast Qualquer Coisa na Neu Club! Chegamos lá exatamente as 10:40… ainda não tinha ninguém, melhor assim! Passamos o som na velocidade da luz! hahahahaha Depois foi só esperar a turma começar a chegar… foi uma noite mágica… conheci pessoalmente uma galera que só conhecia pela internet: o Dago, a Fe, o Enrico, o Paulo Terron, o José Flávio Júnior, o Max de Castro, o Pablo Miyazawa… mais uma galera de bandas que tinha visto poucas vezes na vida… o Davi (Ecos Falsos), o Guga (Zefirina Bomba), o Daniel Belleza e os Macaco Bong! Fiquei muito feliz de ver toda essa turma lá! Muito mesmo! A festa foi bacana demais… a Fe estava discotecando inicialmente, depois de “Do lado direito da rua direita” dos Originais do Samba, a gente começou nosso show… tocamos um repertorio de alguns 30, 40 minutos… a turma gostou bastante! Espalhamos um monte de demos por lá, no proximo show certeza que alem de gostar muitos já vão saber cantar algumas músicas! 😀 Terminamos o show e uma turminha de amigos ainda pediam músicas… pediam “Nas Esquinas de Umuarama”… que acabamos não tocando… mas tocamos um Ballet da Vida Irônica que fez a turma mexer os cambitos com gosto… preparando para a discotecagem do José Flávio Junior e Max de Castro que vieram logo depois!

para mais fotos, visite nosso flickR!

123


Feira Central de Campo Grande, experimente o “Sobá”!

Estas últimas semanas foram muito especiais, a correria vem sendo tanta com as gravações e viagens, que até então não tive tempo de falar sobre essas coisas bacanas que vem acontecendo. No finalzinho de fevereiro nós fizemos uma viagem a Campo Grande e Cuiabá e… como é quente aqueles lados, hein! 😀 A viagem foi excelente! Como da outra vez, a turma de Campo Grande nos recebeu muito bem, são muito queridos e festeiros, os rocks por lá são animadissimos! A festa foi muito boa, as outras bandas que tocaram também fizeram muito bonito: Jennifer Magnética, Astronauta Elvis, Dimitri Pellz… gente foda da cena local! Também os novos amigos da banda Plano Próximo, de São Carlos, que fizeram um show agitado, cheio de sintetizadores loucura e levadas dançantes, lindo de se ver! A noite foi sensacional, cheia de amigos que haviamos conhecido na viagem passada, e para esta ser ainda mais especial, conhecemos a famosa “Sopa Paraguaia” feita pela mãe da Letz, o “Sobá” da feira central da cidade, e ainda visitamos e tomamos um tererê no mercado municipal, cheio de ervas, chapeus, pimentas, fumos de corda, remédios naturais e essas coisas todas!


Mercado Municipal de Campo Grande, chapeus, ervas e fumo de corda de montão!

Cuiabá também foi incrível, pena que ficamos pouco tempo dessa vez. O festival foi muito bem estruturado, banquinhas com cds, camisetas, adesivos e várias coisinhas que esperamos ter logo logo para também oferecer pelos festivais! 😀 Chegando lá sabia que encontrariamos os amigos da Macaco Bong que são envolvidões com todos os lados do Cubo por ali… mas a grande surpresa pra gente foi encontrar, assim que entramos no Clube Feminino, nossos amigos catarinas da Aerocirco, que estavam atrás do palco, pois se riam a próxima banda a se apresentar. Recém chegar no local e já encontrar amigos, já deixa a situação 70% mais confortável, com toda certeza! Quando saimos de trás do palco, foi que eu vi que quem estava tocando eram os Inimitáveis, dos amigos Dennis e Heitor Jioji (que também toca na Revoltz)… fui ali comprar uma pizza em cone e tentar usar uns “cubo card”, quando eu volto a frente do palco o Dennis fala: “Agora eu gostaria de saber uma coisa… o Nevilton está por aqui?” Eles tocaram uma composição minha, chamada “Véspera”, que provavelmente será o próximo single deles, e digo uma coisa: a versão “inimitável” ficou bacana demais!!! Fiquei orgulhosíssimo de ver música minha sendo tocada por outra banda, de tão longe, e o que é melhor, uma banda muito bacana! Depois dos Inimitáveis, veio a turma da Aerocirco, e eu tirei muitas fotos, filmei algumas coisas, o show deles é muito bom, banda extremamente ensaiada, todos excelentes instrumentistas, agitação bacana no palco e músicas boas demais, foi muito bom rever um show deles!!! Nosso show seria mais tarde… nesse meio tempo tocaram outras bandas muito bacanas, como O Garfo e Nuda… e conhecemos uma turma de outras bandas também, como o pessoal da Vandaluz, que também estavam curtindo o show de todo mundo por ali! Muito bacana! Nosso show tambem foi lindo, estar naquele palco super bem iluminado, sonzeira totalmente responsa, o público muito querido, dançou loucamente ao nosso som, posso dizer que o show foi “uma delícia”! hahahaha Muito bom mesmo! Saímos de lá totalmente empolgados, eu não conseguia dormir, mesmo estando muito cansado da longa viagem daquele dia, e também cansado só de pensar no calor e na longa viagem do próximo dia! Uma coisa eu juro, Umuarama a Cuiabá, de Uno 1.0, sem ar condicionado, é coisa pra gente forte e desapegada de vários valores materiais! hahahaha … longe demais… e da metade pra frente, você perde alguns kg suando parado! Incrível! hahahah foi demais! Esperamos não demorar pra ter outra experiência dessas! 😀


no palco do Grito Rock Cuiabá! foi uma noite linda!

Muito obrigado a Letz, Jean, Mayra, Samambaia, Capilé, Wally, Alfa, Ney, Kayapy, Ynayã, novos e velhos amigos e todos que contribuíram pra que tal viagem tenha sido tão boa!

89

A banda cheia de simpatia, Nevilton, de Umuarama, ganhadora do prêmio de melhor banda de Maringá e região do Sonic Flower 2008, esta prestes a gravar o seu primeiro CD, com 12 musicas próprias, eles estão confiantes de que agora a banda vai ganhar um reconhecimento, quem sabe nacional. O que não é difícil, pois com suas influências de indie rock e bossa nova, dançantes estilo Modest Mouse, essa mistura toda forma como dizem por ai ‘um indie rock abrasileirado’ e eles vem agradando o publico, que sempre é fiel aos shows da banda.


Formada por Nevilton de Alencar (guitarra e vocal); Thiago Inforzato (baixo) e Fernando Livoni (bateria) têm quase dois anos de formação e vêm ganhando cada vez mais espaço na cena do rock independente.


A recente composição de Tom é um pouco diferente das outras musicas dele e com uma parceria pra lá de especial de Luanna Belini, ‘Nas esquinas de Umuarama’ vem com um estilo meio rock rural, juntando o sertanejo, rock e mpb que rola na cidade. “É a mistura de umas guitarras de blues e moda de viola” completou Thiago.


A banda ganhou reconhecimento do publico de fora por meio das musicas que soltaram pela internet e pelos festivais que participaram. As pessoas escutam, gostam e entram em contato, agendam shows e é por essa linha que eles chegaram ao sonho da maioria das bandas de garagem, a gravação do primeiro CD. Foram para São Paulo na madrugada de sábado para domingo (28 de fevereiro) e vão ficar por lá essa semana trabalhando em cima da gravação, no estúdio YB. “Acho que só as doze musicas vão fazer sucesso.” Brincou Nevilton bem confiante. O que não é de se duvidar, sempre com suas próprias composições a banda é um espelho para outras de Umuarama.


Esperamos que eles voltem de ‘férias’ com toda a energia para a divulgação do CD.


Agora é só aguardar para saber o resultado desse trabalho, que com certeza não vai decepcionar.



Acessem o site da banda para conferir a agenda e conhecer suas musicas: http://nevilton.com.br/.

Por Mariana Ferré

fonte: http://programagaragem.blogspot.com/2009/03/novos-rumos-para-nevilton.html

48
© WolfThemes